terça-feira, 17 de abril de 2018

Piper: saia da zona de conforto (animação premiada que permite reflexão sobre o cotidiano)




O vídeo acima Piper, é animação digital premiada com Oscar, com duração de 5 minutos, mas que precisou de 3 anos para produção. Conforme declara a apresentação no Facebook, onde a encontrei, é uma forma de ver "como a vida pode mudar quando enfrentamos os nossos medos. Um filme que faz qualquer um rever sua zona de conforto".
Uma animação que além de lúdica trabalha com o imaginário não apenas artístico. Permite reflexão sobre o quanto aprendizagem fora da escola deve ser considerada pela instituição escolar. Do quanto a interação com o mundo real se faz importante por experimentação, erro e aprendizagem. O pequeno pássaro mergulhando, se aprofundando na terra é que soube perceber como a natureza funciona... Enfrentando a onda e observando aquele fundo de mar, ainda que raso... No cotidiano familiar, escolar e social, essas expedições ao mundo real se fazem cada vez mais necessárias, ainda mais com as crianças e jovens interagindo mais com o mundo digital do que com o real...
Mais um vídeo para trabalhar com arte cultura e educação.

domingo, 15 de abril de 2018

Jogo da velha na versão humana e fitness (educação e ludicidade)




O vídeo acima Jogo de velha na versão fitness descobri via Facebook da colega e amiga Izabel Chaves, educadora de São José do Norte (RS), Brasil.
Um criativa atividade na versão humana, para não apenas a prática da educação física. Uma ideia que poderá adaptada para outros jogos, como xadrez, sinuca, pebolim etc, em uma versão humana. Algumas dessas já constam no acervo deste blog educacional.
A ludicidade faz parte da educação em qualquer idade. E o mais interessante: de forma criativa, usando bambolês e coletes de prática desportiva. Mais um exemplo de que a simplicidade é que permite a continuidade de ideias, projetos e atividades.

domingo, 8 de abril de 2018

Tudo no seu tempo: uma lição para toda a vida




O vídeo acima Tudo no seu tempo, foi indicação via WhatsApp de meu colega e amigo Vágner Nunes, educador de Rio Grande (RS) Brasil, e mais conhecido como professor Xirú.
O vídeo em questão é uma lição para toda a vida. Começa com um professor falando sobre o futuro aos seus alunos, no que é interrompido por alguém da plateia que complementa e acrescenta mais praticidade ao relato teórico... Unir teoria e prática, razão e emoção é o ideal, pois tudo de fato vem no seu tempo... A maturidade só nos alcança no meio da viagem, jamais no início de jornada... Saber aconselhar os jovens a partir de suas vivências é essencial para o educador (seja pai ou professor).

sábado, 7 de abril de 2018

Como eram feitos os manuscritos (Iluminuras Medievais): uma pequena viagem no tempo




O vídeo acima Iluminuras Medievais, demonstram Como Eram Feitos os Manuscritos.
Trata-se de audiovisual que é relevante material para abordar questões de História, Literatura História da Literatura, Tecnologia, Inovação, Arte, Cultura, Sociedade, Sociologia, Filosofia e muito mais.
Em tempo de tecnologias digitais sempre é bom lembrar o trabalho artesanal que envolvia a confecção de livros, como o vídeo a seguir, também sobre a confecção de manuscritos medievais, feito pelo Museu dos Lóios, de Santa Maria da Feira (Portugal), vídeo elaborado durante a XX Edição da Viagem Medieval, em Santa Maria da Feira - Agosto 2016:



quarta-feira, 4 de abril de 2018

Do cinema ao bluetooth: o antecessor do Wi-Fi surgiu de pesquisa de atriz de Hollywood




O vídeo acima Hedy Lamarr: atriz e inventora, descobri no Facebook e trata-se de uma informação relevante sobre famosa atriz de Hollywood, nas primeiras décadas do cinema, que se dedicou às ciências, principalmente na área das comunicações, proporcionando que sua pesquisa favorecesse à descoberta do antecessor do Wi-fi, ou seja, o bluetooth. Mais que isso, seus estudos favoreceram aos aliados no período da Segunda Guerra Mundial, pois permitiram que os as comunicações entre os Aliados não fossem interceptadas e decodificadas pelos nazistas.
Uma façanha e uma outra face dessa bela atriz, que poucos conheciam. Eu já havia lido anos atrás uma notícia sobre os estudos de Hedy Lamarr, mas não tinha a dimensão disso, até assistir a este vídeo. Muitas figuras humanas desenvolvem trabalhos sem alarde (no caso dela até é compreensível pois sua pesquisa em tempo de guerra necessitava de sigilo). O que é incompreensível que tal fato não seja melhor divulgado, pois o nome Hedy Lamarr, invariavelmente é associado a uma bela mulher e talentosa atriz e só... Somos mais do que aparentamos e alguns mais ainda... Divulgar pesquisas relevantes, não apenas de celebridades, mas de professores e alunos é essencial, para compartilhar esses saberes. E este blog educacional e canal dedicado a educação e aos educadores, sempre que toma conhecimento de algo relevante, socializa aos seus seguidores e colaboradores.

terça-feira, 3 de abril de 2018

Adaptando conceitos e equipamentos com muita criatividade e inovação em tecnologia de baixo custo




O vídeo acima Como nunca pensei nisso antes?, descobri numa página de humor do Facebook, em que ironiza, dizendo que "O brasileiro ainda vai dominar o mundo", por conta de certas improvisações de baixo custo com rendimento semelhante a equipamentos mais sofisticados. No caso em questão é um simulador de baixo custo de um sistema automático de irrigação de grama, como existe nos grandes estádios de futebol, só que de uma forma prosaica e inusitada, utilizando uma mangueira e um ventilador no modo de movimentação automática. O conceito de um presente no outro, de forma inteligente e divertida.
Saber adaptar conceitos complexos de forma simplificada é algo inovador, transformador, criativo e relevante. Inovar é também transformar algo que já existe, acrescentando uma função nova. E muitas vezes de forma autodidata, como no vídeo em questão. Uma brincadeira que contém em si uma coisa séria: um novo olhar sobre duas situações diversas (mangueira e ventilador) que se transformam em algo novo e eficiente. E o melhor de tudo: uma tecnologia de baixo custo...

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Inovação = Transformação (do antigo em algo novo): simplicidade e originalidade = continuidade




O interessante vídeo acima Dicas práticas que você nunca pensou, foi indicação via Facebook da colega e esposa Elisabete Brasil Roig, educadora de Rio Grande (RS), Brasil e trata-se, como o nome indica de algo inusitado justamente pela simplicidade dos materiais, usados em outra função, antes nem imaginada. Ou seja, a inovação pensando como transformação de algo já existente em novas possibilidade de utilização.
E como este blog sempre repete: a simplicidade é que permite a continuidade. Coisas assim de fácil acesso que pensadas dentro de conceitos práticos, como colocar moedas para preencher a bitola da chave para desaparafusar é uma dessas coisas simples e eficientes. Um prosaico lacre de latinha de refrigerante para substituir um suporte para quadros; um pente para prender prego para melhor bater numa madeira; um parafuso e uma porca ajustados para girar outro parafuso sextavado e por ai vai... Tudo questão de raciocínio lógico e observação inteligente das múltiplas possibilidades de cada artefato, além de sua função original.

domingo, 1 de abril de 2018

Música egípcia: animação que parece uma história em quadrinhos em tiras




O vídeo acima Animação de música egípcia, vi no Facebook e consegui localizar no YouTube. Uma bela animação que parece uma história em quadrinhos, como em tiras animadas, contando um pouco da arte, da cultura e da história da antiguidade a partir da música.
Uma divertida criativa e originalíssima animação. Um belo material para uma introdução sobre história da arte.

sábado, 31 de março de 2018

Costurando esperança: extraordinário menino australiano que faz ursinhos para crianças hospitalizadas




O vídeo acima Costurando esperança, é uma preciosa indicação da colega e amiga Josane Batalha Sobreira, educadora de Campinas (SP), Brasil e trata-se de iniciativa de um menino australiano de 12 anos, chamado Campbell Remess, de fazer ursinhos de pano para crianças hospitalizadas. Uma atividade que requer desprendimento, organização , criatividade e solidariedade.
Sua mãe, que possui mais oito filhos, é sua maior incentivadora. Segundo ela Campbell faz ursinhos há cerca de três anos e já fez cerca de 800 desses. O primeiro ursinho levou várias horas para ser confeccionado, os demais levam cerca de uma hora para ficarem prontos. O próprio Campbell leva aos hospitais suas criações e algumas crianças comentam que muitas delas não sorriem faz tempo e que receber esse presente faz cada uma voltar a sorrir. Segundo Campbell, sua ação faz com que pessoas que erma negativas passem a ser positivas. O garoto não se resume apenas a produzir ursinhos, mas conversa com outras crianças que dão nome a seus presentes. Há toda uma pedagogia do afeto nesse atividade relevante e cativante. A ação desse menino é motivacional e comovente. Doa seu tempo aos que precisam, promove a empatia... A fala de Campbell: "Ser gentil, e não maldoso, vai mudar muito o mundo" tem uma incrível intertextualidade com o filme Extraordinário, que conta a história do menino Auggie Pullman, que assisti recentemente. No referido flme há uma frase do professor de literatura Sr. Browne, que já trabalhou em Wall Street e largou tudo para fazer o que gostava (dar aulas): "Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil", é preceito dado pelo professor a seus alunos, nos primeiros dias de aula. Uma das grandes lições de vida que um educador (seja pai ou professor) poderá dar a crianças e jovens. Um belo conselho para evitar conflitos e falsas polêmicas nas redes sociais (digitais ou não), digo eu.
Campbell Remess é também um ser humano EXTRAORDINÁRIO com sua ação humanitária e inspiradora. Como disse o pai de Campbell, a iniciativa desse garoto é o exemplo de como crianças podem também nos ensinar muitas coisas. O primeiro ursinho ele fez para o próprio pai e talvez daí tenha surgido essa vontade de ajudar ao próximo. Os ursinhos de Campbell são mágicos, pois funcionam como terapia, solidariedade e vontade sincera de ajudar ao outro.
Exemplos como o de Campbell, que existem por ai, mas nem sempre são devidamente destacados pelas manchetes de jornais e notícias de telejornais, renovam em nós a esperança na humanidade, através da criança que ainda existe em cada um e que revive através de ações diletantes como essa... Que costuram esperanças num mundo mais justo, igualitário e humano.
Abaixo, trailer do filme EXTRAORDINÁRIO, que é mencionado nessa postagem:



Ainda sobre o filme EXTRAORDINÁRIO, segue A incrível transformação de Jacob Tremblay (o atormirim do filme) em Auggie (a personagem do livro):



Depois de publicar esta postagem, eis que encontrei um menino real, também extraordinário, aqui no Brasil, vide reportagem emocionante logo abaixo, Extraordinário da vida real: Menino que já fez 17 cirurgias e sofreu bullying é exemplo de superação:



O menino chama-se Iarley Bermudes e tem um canal de vídeos no YouTube:

Iarley x1

quinta-feira, 29 de março de 2018

As crianças e a dura descoberta da realidade: mais que um experimento social




O vídeo acima As crianças e a dura descoberta da realidade, encontrei no Facebook e trata-se de um experimento social em que, segundo apresentação, "crianças descobrem de maneira lúdica, a dura realidade que diferencia os direitos de homens e mulheres em nossa sociedade. O incrível é notar que não só para as meninas, mas também para os meninos, essa desigualdade é injusta. Ou seja, é uma questão de cultivar esse senso de justiça para que a gente possa alcançar as mudanças que mundo precisa ter".
E o mais interessante nisso é que as crianças, ainda desprovidas do senso de "sociabilidade" e munidos apenas no raciocínio lógico e o senso de justiça são surpreendidos com essa desigualdade e se manifestam ao seu modo contra essa situação. Cabe à família, depois à escola e por fim à sociedade não relativizarem a desigualdade de gênero e a social, para que cada um desses meninos e meninas, quando estiverem na idade adulta não reproduzam, não repliquem essa triste realidade.

terça-feira, 27 de março de 2018

Olho Cósmico: do macro ao microcosmos (4 vezes zoom)




O vídeo acima Cosmic Eye (Olho cósmico), foi indicação via WhatsApp do colega e amigo Luiz Touguinha de Almeida, de Rio Grande (RS), Brasil. Vídeo que busquei versão no YouTube e é um ótimo material para refletir sobre dimensão, escala, proporção, espaço, tempo, mundo, sociedade.
Um vídeo que lembra e dialoga com outro, chamado Zoom cósmico, logo abaixo, que já foi postagem neste blog educacional, alguns anos atrás:



Zoom cósmico: do marco ao micro

Vídeo também que dialoga com outro, igualmente chamado de Zoom, que trata-se de uma animação, mais antiga ainda, mas que traz embutido o mesmo conceito:

Zoom from profman


Para finalizar, indicou outro vídeo que encontrei nos correlatos do YouTube, com o mesmo tema, chamado Infinite zoom: the inner universe (Zoom infinito: o universo interior), que não deixa de ser um olho cósmico, um outro olhar para o mesmo assunto:



Quatro formas de apresentar um assunto de forma criativa e original.

Escola de Lisboa ensina história e geografia a partir do Minecraft: da sala de aula para o mundo real, construindo um mundo digital




O vídeo acima Uma escola de Lisboa ensinando história e geografia com o Minecraft!, descobri na rede social e depois o encontrei no YouTube e é um material essencial para refletir sobre educação, tecnologia e sociedade na atualidade.
Como o título indica, trata-se de unir o jogo ao fazer pedagógico e tecnológico de uma escola, a partir do conhecido jogo Minecraft que permite construir espaços virtuais. Usar este recursos tecnológico para o ensino pedagógico de Geografia é algo criativo e originalíssimo. Os alunos saem para o mundo real munidos de tablet's e passam a simular essa realidade em um espaço virtual, formado por blocos e mais blocos, que é o Minecraft, tendo a professora como orientadora dessa atividade.
Uma bela ideia de unir educação, tecnologia e sociedade. De transformar gamers em alunos mais conectados com a realidade. De explorar o real através do virtual. De unir o útil ao agradável. Uma atividade que permite recriar virtualmente uma construção, um bairro, uma cidade, um país, dependendo da união de um grupo integrado conectado...
E o Minecraft, como bem demonstra o vídeo acima, não permite apenas a adaptação do espaço virtual para o geográfico, pode ser utilizado nas aulas de História, de Artes, de Física etc.
Criar um mundo virtual transformando a vida real de cada aluno, através do jogo e da educação, um desafio virtual que precisa se tornar realidade aumentada, no sentido de aumentar as possibilidades de interação, não apenas digital, mas pelas saídas de campo, pela observação de situações concretas, que poderão ser espelhadas no ambiente digital, como o Minecfrat ou outros jogos de blocos, de estratégia, de construção e interação. Reinvenção.
Nesta relação entre o virtual e o real, entre habilidades e competências, entre pais e filhos, professores e alunos, o ensinar e o aprender é uma via de mão dupla, pois todos aprendem e ensinam uns com os outros: os jovens dominam os jogos, os adultos têm uma experiência de vida e dessas trocas de saberes, não há vencidos apenas vencedores.
Um Mundo em 3D e as três dimensões da educação: o aprender o ensinar e o compartilhar as descobertas de forma coletiva. Eis, não apenas o futuro da educação, mas da própria sociedade. Um mundo conectado em que tanto professores como alunos podem ser arquitetos de seu saber, interligado, construindo não apenas construções e cidades imaginárias, mas construindo um conhecimento mútuo a partir dessa interação tecnológica, pedagógica e social. Atividades que desenvolvem a empatia, a criatividade e o espírito colaborativo.
Como diz uma das professoras do vídeo: transformar o pensamento abstrato é uma mais-valia cognitiva. A mais-valia é um conceito econômico ("do aumento do valor de um bem em razão de melhoria ou benfeitoria que lhe foi introduzida). De acordo com a Wikipedia: "Mais-Valia é o termo famosamente empregado por Karl Marx à diferença entre o valor final da mercadoria produzida e a soma do valor dos meios de produção e do valor do trabalho, que seria a base do lucro no sistema capitalista".
Quem quiser saber mais sobre essa experiência educacional, recomendo a leitura da matéria sobre o projeto, no kink abaixo:

Uma escola de Lisboa ensinando história e geografia com o Minecraft!

Observação: Caso não esteja visível as legendas, é possível ativá-la na barra inferior da janela, no ícone da engrenagem, selecionando o idioma para tradução.

domingo, 25 de março de 2018

Guitar Hero e Star Wars com sabres de luz em jogo de realidade virtual (VR), unindo cinema e música




O vídeo acima Star Wars "Guitar Hero" em VR descobri no Facebook da colega Wanessa de Castro, educadora de Brasília (DF) Brasil e trata-se de jogo em realidade virtual que une o universo do cinema à música, ou seja, Star Wars a Guitar Hero, exigindo do jogador destreza no uso dos sabres de luz enquanto as notas musicais surgem em frente da tela aliás, óculos VR.
Um exemplo da intertextualidade entre duas linguagens: cinema e música, que poderá ser aproveitada na educação. Fico imaginando a junção de universos digitais como Second Life, Google Earth, VR e outras plataformas para expedições virtuais e integradas dentro das disciplinas de Geografia, História, Artes, Literatura e outros mais. Apesar disso, independente da tecnologia, chamada de ponta é possível unir cinema, música, arte, cultura e outros recursos em visitações à bibliotecas, museus, locais públicos etc. Basta ter criatividade e adaptabilidade do conteúdo a estes locais.
Recentemente levei duas turmas do ensino médio, nas disciplinas de Literatura e Produção textual para visitar a biblioteca mais antiga do Rio Grande do Sul, chamada Bibliotheca Rio-Grandense, comparando sua estrutura a do Google, pois espaços assim eram antigamente o que hoje são os servidores/provedores de conteúdo digital. Os alunos adoraram e os professores que nos acompanharam idem.
Abaixo, mais um interessante vídeo sobre essa tecnologia VR:



sábado, 24 de março de 2018

A era da pós-verdade: "cobras têm pernas" (uma reflexão sobre as "fake news")




O vídeo acima, A era da pós-verdade: "cobras tem pernas", encontrei no Facebook de Christiane Angelotti, editora de livros de São Paulo (SP), Brasil e editora do blog Para Educar.
Trata-se de um material para refletir sobre informação e desinformação, sobre a necessidade de se checar a confiabilidade da fonte, a origem da informação para não ser alimentada a chamada "fake news", as notícias falsas que povoam as redes sociais, os aplicativos de comunicação e o mundo real. A tal "ouvi dizer", repassada à exaustão e que colaboram justamente para a desinformação, o preconceito, o ódio, o medo, a intolerância...
A chamada "era da pós-verdade", em que se relativiza os fatos em detrimento da versão, em que o parecer e o ter valem mais que o ser... humano! Neste período um tanto sombrio em que vivemos, as "cobras têm pernas" e as panelas possuem "asas"...
Todos educador, seja pai ou professor, deve chegar antes os dados que repassa aos filhos e alunos... Mais que um cuidado é uma necessidade, ética, para evitar que boatos tomem a dimensão de algo real. O Google e o YouTube são ótimos espaços para pesquisa, mas também há que se verificar as informações em outros locais, em sites, portais, blogs, livros e outras publicações, para evitar que as cobras passem a ter pernas e os boatos sejam aceitos sem contestação.

sexta-feira, 23 de março de 2018

Agressivo, passivo ou assertivo? Animação de breve treinamento sobre habilidades sociais, técnicas e procedimentos




O vídeo acima Agressivo, passivo ou assertivo?, foi indicado em palestra da psicóloga Isabel Mendes, de Rio Grande (RS), Brasil, que tive o privilégio de assisti e faz parte do conteúdo do canal Minutos psíquicos.
A apresentação do vídeo em forma de animação, pergunta: "Qual é a diferença entre os estilos de comunicação agressivo, assertivo e passivo?" para em seguida demonstrar essas diferenças e como responder à diferentes situações usando esses diferentes estilos. Um breve treinamento em habilidades sociais, um conjunto de técnicas e procedimentos usado vastamente na psicologia clínica.
Um ótimo material para refletir com pais e filhos, professores e alunos. Ou outro grupo social...

quinta-feira, 22 de março de 2018

A filosofia básica: uma lição valiosa para uma vida mais feliz




O vídeo acima Uma lição valiosa para uma vida mais feliz, descobri nos vídeo correlatos do Facebook e trata-se de uma mensagem de um professor hipotético de Filosofia que chega numa classe de aula e através de uma metáfora (das bolas de golfe) promove uma reflexão em seus alunos sobre o sentido da vida e os valores das coisas e gentes. E ao final, reserva uma surpresa, valendo-se do humor, pois mesmo quando falamos algo sério, precisamos saber também dosar e descontrair com o grupo.